Esporte Profisional vs Amador. E agora?

Há pouco tempo a revista “Coach and Athlete in Education” publicou um interessantíssimo relato autobiográfico da tenista russa Yana Koroleva.

A atleta chegou precocemente ao top 10 do tênis mundial após vencer Grand Slams. Assim como muitos atletas jovens, Koroleva competia e se sustentava por meio da verba familiar e sofria pressão do pai para não abandonar os estudos. Entretanto, o inesperado aconteceu. Após um de seus títulos o pai contou que a família não tinha mais dinheiro para a viagem da atleta para seu próximo torneio. Afinal, tênis é um esporte muito caro, especialmente para quem quer se manter entre os 100 melhores.

Depois de pensar muito Koroleva decidiu mudar o rumo de sua carreira. Iniciou sua pesquisa por bolsas de estudo para atletas universitários. (Para quem não sabe, isso é muito comum nos EUA e no Canadá). Como relata no texto, esta decisão a ajudou evoluir demais em diversos sentidos. Inclusive na questão de relacionamentos e socialização. O que teve que abrir mão por anos ela em virtude da rotina profissional (Aeroporto-hotel-competição-hotel-aeroporto).

Koroleva 2

O relato de Yana Koroleva é muito rico e nos leva a refletir a respeito dos sistemas esportivos e educacionais, também em nosso país. Além de todas as oportunidades que surgiram à partir desta mudança em sua vida. Agora Koroleva está pronta e muito mais madura para voltar ao circuito profissional e para gerir sua carreira e sua vida.

Por isso a BPM Marketing Esportivo recomenda a leitura do texto (basta clicar no link): Pro vs Amateur

Imagem Capa – Fonte: Mark Crammer
Imagem 2 – Fonte: Mark Crammer

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>