O que explica a queda da Adidas

Parece curioso que em um ano de Copa do Mundo se fale em queda no percentual de mercado e no valor das ações da Adidas. Especialmente sendo esta empresa a patrocinadora oficial deste grande evento e das duas seleções finalistas da competição (Alemanha e Argentina). Mesmo assim é o que afirma reportagem da Revista Época Negócios. Se o mercado de materiais esportivos tem crescido cerca de 30% nos últimos anos o que estaria levando a empresa a ter estes resultados?

Uma “análise do ambiente”, assim como sugere o modelo da “Análise SWOT” pode ajudar bastante. É importante lembrar que a empresa alemã domina o mercado europeu, atualmente em recessão. A guerra entre Rússia e Ucrânia também prejudica as vendas. Também é essencial lembrar que um dos maiores mercados deste segmento são os Estados Unidos. A “anfitriã” Nike vem ampliando consideravelmente sua participação no mundo, principalmente em virtude dos resultados obtidos nos EUA. O problema seria tão grave que outra empresa local, a Under Armour já estaria ameaçando a segunda posição da Adidas no setor neste país.

Além disso, investimentos de alto risco. Um destes foi a aquisição da Reebok, que nunca rendeu o esperado. Outro foi foco dado à sua unidade especializada no Golf. Assim como a Topper focou no Hugby no Brasil (dadas as devidas circunstâncias) a Adidas resolveu apostar no Golf nos EUA. Entretanto, o esporte tido grande no número de praticantes, especialmente com idade entre 18 e 34 anos. Para completar a marca Adidas é associada a materiais de evoluídos em termos de design e alta performance. Porém, a área que mais cresce dentro deste setor não está ligada aos atletas de alto nível, mas aos “usuários cotidianos” e atletas amadores que, em geral, buscam um estilo de vida saudável e se manterem fisicamente ativos, apenas. Talvez seja interessante uma análise de quais empresas do segmento patrocinam os principais nomes do esporte na atualidade. Afinal, pode existir alguma uma correlação em parte desta perda de mercado.

De acordo com a mesma reportagem, a Adidas já começou a reformular suas estratégias para mudar este panorama. Uma coisa é certa, mudanças de foco estratégico podem acontecer para que a alemã volte a figurar no topo deste setor. O que poderia incluir mais investimentos nos EUA e talvez até no Brasil, tendo em vista a paixão por esporte dos brasileiros e o aumento da procura por atividades físicas por aqui. Um novo escritório em Nova York também já faz parte dos planos para o próximo ano.

E você, o que acha dos planos de reformulação da empresa alemã? O que você faria para mudar a situação se fosse um grande executivo da Adidas?

Logo bpm vertical degradê PARA O BLOG

 

 “O ESPORTE CONSTRÓI MARCAS”

Leia na íntegra o excelente artigo de Raquel Grissoto o qual inspirou este post: A Adidas na Retranca

* Este post foi uma indicação do Prof. Lucio Macedo, professor da Fundação Getúlio Vargas

Imagem Capa – Fonte:Divulgação www.logsoku.com/r/news/1327722130/ (Adaptada)
Imagem 2 – Fonte: Propriedade BPM Marketing Esportivo

 

 

One thought on “O que explica a queda da Adidas

  1. Luiz

    Acredito que o problema talvez esteja na fatia do mercado em que a Adidas é especialista, que é o futebol. O maior mercado consumidor do futebol ainda é a Europa, que vive um momento de recessão. Nos EUA o esporte vem ganhando público, ano a ano, mas ainda é um esporte pouco praticado (mesmo sendo muito assistido). Além disso, a Nike divide esse mercado.

    Se pensarmos nos esportes nos EUA, a Adidas possui exclusividade em 2 das maiores ligas do país (NBA e MLS). A NIKE está na NFL e na MLB.

    O que vai pegar mesmo é no vestuário do dia a dia. A Under Armor está se tornando muito forte nesse segmento, e os investimentos, incluindo o contrato astronômico com Gisele Bündchen.

    Para reverter esse quadro a Adidas deve estreitar o seu relacionamento com esse público casual, melhorando a sua linha de produtos e talvez reposicionando a marca mais para o training, ao invés do esporte de competição.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>